quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Constelações Indígenas

12:45 Postado por Ricardo Heavyrick , Sem comentários


Céu dos Índios

Quando falamos de constelações normalmente recorremos aos nomes das mitologias europeias como a grega e a nórdica. Porém, os povos destas regiões não foram os únicos a observarem o céu e criar seu modo de ver as coisas.

Não sei se é por que a cultura deles está extremamente difundida por aqui, ou se porque temos certo desprezo pelos índios [ou nem uma coisa nem outra, vá saber].

As sociedades antigas não possuíam os recursos que dispomos hoje, por isso a observação do céu e dos fenômenos da natureza era extremamente importante.

Importa para quê?

Ora, ora, importante para pesca, para caça, plantio, colheita que normalmente obedecem às condições climáticas e estações do ano.

Após a época do descobrimento da América pelos europeus, alguns missionários não se contentavam apenas em tentar converter os índios, mas também estudá-los, entender sua cultura e registrá-la.

[Se tem algo que admiro nos povos antigos, era registrar tudo o que podiam].

Por volta de 1612, o missionário capuchinho francês Claude d’Abbeville, passou alguns meses com os índios Tupinambá do Maranhão e registrou algumas das constelações conhecidas pelos índios.

A Via Leitosa [Via Láctea, Milky Way] é chamada por etnias indígenas de Caminho da Anta!


Constelação da Ema



Os índios a chamavam de Avestruz Branca, mas no Brasil não tem avestruz [lol], daí concluíram que era uma ema [o que mais se aproxima]. Existem duas estrelas perto do bico dela, os maranhenses dizem que ela quer comer estas estrelas [será que não dá azia?!].

É possível vê-la na segunda quinzena de junho do lado leste.

A constelação da Ema fica na região do céu limitada pelas constelações ocidentais Crux e Scorpius. Ela é formada utilizando, também, estrelas das constelações Musca, Centaurus, Triangulum Australe, Ara, Telescopium, Lupus e Circinus.

Uma bússola é um instrumento ideal para te mostrar as direções =D
A do Jack Sparrow talvez não ajude muito.


Constelação do Homem Velho




Parece com um velho segurando um bastão.

A constelação do Homem Velho é formada pelas constelações ocidentais Taurus e Orion.

Lenda: Conta o mito que essa constelação representa um homem cuja esposa estava interessada no seu irmão. Para ficar com o cunhado, a esposa matou o marido, cortando-lhe a perna. Os deuses ficaram com pena do marido e o transformaram em uma constelação.

Pergunta cretina: Alguém morre por perder a perna?

[Talvez hemorragia ou contaminação pô...].


Constelação da Anta do Norte




Como o caminho da Anta é a via leitosa, quer dizer que esta constelação fica nela. É possível vê-la na segunda quinzena de setembro.

A constelação da Anta do Norte fica na região do céu limitada pelas constelações ocidentais Cygnus (Cisne) e Cassiopeia (Cassiopéia). Ela é formada utilizando, também, estrelas da constelação Lacerta (Lagarta), Cepheus (Cefeu) e Andromeda (Andrômeda).


Constelação do Veado



Você consegue ver o veado na segunda metade do mês de março (hehe). Ele surge ao anoitecer [claro] do lado leste.

A constelação do Veado fica na região do céu limitada pelas constelações ocidentais Vela (Vela) e Crux (Cruzeiro do Sul). Ela é formada utilizando, também, estrelas da constelação Carina (Carina) e Centaurus (Centauro).


Dica: No software Stellarium, existe uma opção que mostra constelações de outras mitologias. Aqui no www.stellarium.org tem o software para download.


Mais

0 comentários:

Postar um comentário